Belo Horizonte, 27 de março de 2022.

Pensei em curtir mais a casa amarela, cozinhar, cuidar do meu neto, plantar roseiras no quintal, montar peças e dar aulas de teatro assim que a pandemia deixasse. 2022, no entanto, bateu na porta com um chamado: este é um ano decisivo para quem acredita na democracia.

Como no teatro, fiz uma roda com as pessoas que caminham comigo. Falamos dos tempos duros e adoecedores. Fiquei em estado de alerta: é urgente elegermos Lula e derrotar Zema e o “bolsonovismo” que governa o nosso estado.

Assim, entendemos que o meu nome, minha história e a nossa construção política coletiva podem contribuir para a retomada democrática no país a partir do processo eleitoral. Há muito a se fazer no solo das lutas da cultura e das artes, pelos direitos das mulheres e das crianças. Essa jornada que não termina porque é a própria matéria da vida.

Para vencer a política da morte e acabar com a guerra cultural, é preciso reafirmar em todos os espaços a importância do papel de artistas, agentes culturais, educadores populares e trabalhadores da cultura, professoras e arte-educadoras inventoras de um outro mundo. Somos cultura viva, somos da tradição e da invenção, nosso fazer é comunitário e desejamos o bem viver para todas as pessoas.

Também quero ajudar a eleger mais parlamentares. Estarei ao lado de outras candidaturas maravilhosas do PSOL, de pessoas negras, indígenas, LGBTIQA+, das quebradas e do interior para encher os palanques de diversidade. Um novo Brasil, feliz e democrático, virá!

Serei candidata a deputada estadual porque quero falar sobre Minas Gerais. Nosso estado sofreu crimes ambientais irreparáveis, fez acordos bilionários e, de repente, “Minas não há mais”, como escreveu o poeta. Quero debater a cultura mineira sem confundir nosso patrimônio natural, cultural e simbólico com projetos de um turismo predatório.

Venho com meus cabelos brancos, minha voz rouca, meus pés no chão, trazer essa notícia hoje, Dia Mundial do Teatro. Venho de bonde. Venho com a minha banda. Vamos?


Obrigada,
Cida Falabella.

PS: Por ora, peço que você espalhe essa notícia e se engaje na nossa pré-campanha. Quero me apresentar para pessoas novas e trocar ideias por aqui e pessoalmente. Vamos de bonde por Minas!